Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Topo 2017 b

HISTÓRICO DO CONGRESSO

Atualizado em 21/03/17 10:28.

 

 29° CONGRESSO  DE EDUCAÇÃO DO SUDOESTE  GOIANO

 

 

A Universidade Federal de Goiás/UFG, Câmpus de Jataí/CAJ, contribui de maneira efetiva para o desenvolvimento da região do Sudoeste Goiano, do Estado e do país. Em seus 33 anos de história (DOURADO, 2001), contribuições desta instituição são significativas, e sem dúvida, a disponibilização de novos profissionais para a sociedade; o desenvolvimento de importantes pesquisas, tanto na área da educação quanto das demais áreas de conhecimento; além dos diferentes projetos de extensão que são desenvolvidos ao longo da história do Campus. Esta instituição mais que triplicou sua participação nos programas de iniciação científica da UFG/CNPq, todos com mérito de acordo com exigências do CNPq.

A presença da UFG em Jatai – GO, constitui-se patrimônio relevante para a cidade e região, oferece os cursos nas áreas de Humanas; Linguística, Letras e Artes; Exatas e Agrárias.

Um Evento dessa natureza justifica-se pelo compromisso que a Universidade Federal de Goiás/ UFG, Campus de Jataí/CAJ, desde sua origem, em específico o Curso de Pedagogia, tem em promover ações e atividades que aproximem a comunidade acadêmica e a comunidade em geral e, desse modo, estimulando em sua essência, temáticas significativas e atuais para o campo do debate e da reflexão. Desde a década de 80, esses eventos, embora com denominações diferenciadas, vem constituindo esse cenário: Semana da Mulher Jataiense (1985), Ciclo de Conferências e Debates (1987), Seminário de Psicologia da Educação (2001), Seminário Interno do Programa de Alfabetização Solidária (2002), Semana de Intercâmbio Cultural (1987), Semanas Culturais (1988-1997), Ciclos de Educação (1998-2000) e Simpósio de Educação do Sudoeste Goiano (2002-2006). Essa mudança nas denominações e enfoques dos eventos (semana, ciclos, simpósio, entre outros), decorre da expansão do curso de Pedagogia para outras localidades do Estado, momento em que o debate sobre a educação ampliou-se e, nesse sentido, cabe ressaltar o Simpósio de 2002 que abordou diversas temáticas, dentre elas, as políticas educacionais, a educação inclusiva, a educação infantil e outros aspectos da educação brasileira. Em vista disso, para consolidação do evento contou-se com a colaboração de importantes instituições parceiras como o Centro Federal de Educação Tecnológica – CEFET, hoje Instituto Federal de Goiás (IFG) – Campus Jataí, Secretarias Municipal e Estadual de Educação, Fundação Educacional de Jataí, dentre outras.

Na quarta edição do Simpósio, os cursos de Educação Física, Letras, História e Psicologia foram agregados à sua equipe de organização e realização, justificando, assim, o diálogo e a reflexão entre os diversos olhares no universo da educação nacional, regional e local.

Constituindo-se, portanto, em um espaço de interlocução e considerações nos diversos campos do conhecimento abordados, o evento passou a ser caracterizado, em 2007, como XXIII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano. Em sua primeira edição, o tema central foi “Educação e Meio Ambiente: cerrado-patrimônio em extinção”, cujos debates versaram sobre a relação homem-natureza, o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental, além das publicações de pesquisas e estudos desenvolvidos pela instituição a esse respeito.

Em 2008, o XXIV Congresso de Educação do Sudoeste Goiano, a temática abordada foi “Infância, Sociedade e Cultura”, enfatizando a educação e suas relações intrínsecas com a sociedade, a cultura, as histórias social e institucional e suas implicações teóricas e epistemológicas. Apresentou estudos teóricos e pesquisas que investigam as populações infantis, considerando os componentes sociais, culturais e históricos como espaços definidores e/ou influenciadores de práticas educativas de diversos agentes.

Em 2009, dada a abrangência de suas versões anteriores, esse Evento passou a congregar as diversas regiões e Estados brasileiros, definiu-se por realizá-lo a cada dois anos, apresentando-se em sua primeira edição nacional com a temática “25 anos de Universidade no Sudoeste Goiano”, com o objetivo de discutir o papel da Universidade Federal de Goiás, sua relevância social no Sudoeste Goiano evidenciando os avanços trazidos por meio das pesquisas e inovações tecnológicas desenvolvidas e a atenção às possíveis demandas postas pela sociedade, e  ainda discutiu o perfil de Universidade Federal de Goiás, enfatizando especialmente suas políticas de inclusão, os conhecimentos produzidos e as intervenções propostas.

Em 2011, em sua 2ª edição nacional, o evento objetivou refletir sobre o papel da educação na contemporaneidade; discutir sobre o conhecimento produzido pela educação em seus diversos campos, além da construção de debates sobre o processo de ensino-aprendizagem, a formação dos sujeitos e as interfaces entre conhecimento e ética.

 Em sua 3ª edição bienal, em 2013, o XXVII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano, contemplou a temática “Trabalho e Educação: formação do trabalhador e do educador”. Essa temática se justifica pela nossa preocupação, enquanto Universidade pública, em pensar sobre o mundo do trabalho, bem como o conceito de trabalho e o papel da educação na sociedade contemporânea, além de compreender a relação educação e trabalho, situando-a na realidade da sociedade do capital e para além dela. Aproveitando a oportunidade desse evento em que se discutem temáticas sobre o trabalho docente e valorização do magistério, faremos também o primeiro encontro do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência-PIBID.

Em 2015, o tema escolhido para o XXVIII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano foi Direito à Educação: Equidade e Qualidade. Compreendemos que o Direito à educação é parte de um conjunto de direitos chamados de direitos sociais, que têm como inspiração o valor da igualdade entre as pessoas. No Brasil este direito apenas foi reconhecido na Constituição Federal de 1988 em seu artigo 205, antes disso o Estado não tinha a obrigação formal de garantir a educação de qualidade a todos os brasileiros, o ensino público era tratado como uma assistência, um amparo dado àqueles que não podiam pagar. Durante a Constituinte de 1988, as responsabilidades do Estado foram repensadas e promover a educação fundamental passou a ser seu dever.

Em 2017 o tema do 29°Congresso de Educação do Sudoeste Goiano pretende discutir sobre “Cenários de mudanças na política educacional brasileira e os desafios das licenciaturas”. Três áreas nos chama a atenção para discussões mais fecundas: Democracia, trabalho e formação. O conceito democracia nos permite debater a realidade nacional, enfocando os problemas atuais que enfrentamos na educação de um modo geral, em todos os níveis, incluindo os modos de gestão do atual governo. O tema Trabalho oportunizaria discutir o trabalho dos professores na educação, trabalhos dos TAEs nas escolas e nos sistemas diante dos atuais ataques neoliberais e capitalistas. Por fim a questão da Formação que nos daria condições de debater as condições atuais e futuras, diante das novas políticas que surgem neste momento de grande mudança.

 

 

Listar Todas Voltar